quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

2008....2009 !

Aproveito esse post para agradecer o interesse e confiança em nosso trabalho.

O ano de 2008 foi repleto de novidades e avanços, e tudo indica que 2009 também trará boas supresas.

Aproveitemos as festas com responsabilidade, pois ainda muitos sons virão por aí.

No início de Janeiro serão colocados aqui os aparelhos entregues nos meses finais de 2008. Como amostra, deixo uma versão Ultimate do SLO 3 Mod, já tradicional em nossa linha.

Um abraço e feliz 2009 para nós.

domingo, 19 de outubro de 2008

Special 50 - Alexandre Bicudo

Desenvolvido em parceria com o músico e amigo Alexandre Bicudo, o Special 50 reúne características de simplicidade em projeto e grande versatilidade em resultados, aliado ao seu reduzido tamanho.

O modelo utiliza 3 válvulas 12ax7 no pré e duas válvulas 6L6 no power, entregando 50 watts de potência à sua caixa 2 x 10 equipada com falantes Eminence Ragin Cajun.

A caixa merece uma mençãoà parte, já que o resultado em muito supera caixas de 1 x 12, e perante caixas 2 x 12 se destaca pelo facilidade de transporte.

O Special 50 possui 2 canais, com equalização conjugada. O canal limpo tem alto headroom e grande carga harmônica, o que torna seu som cheio e agradável. Já o canal drive foi talhado de acordo com o desejo do músico, permitindo altas doses de ganho sem a dissociação do som e dinâmica natural do instrumento utilizado.

Complementa o cabeçote um sistema de reverb de molas longo, a estabilização da tensão das grades screen, o loop de efeitos em série e um noise gate ajustável de alta velocidade, ideal para uso com guitarras single-coil.


JCM 30 watts com EL84

Este modelo foi concebido por uma junção de duas linhas de pensamento: o pré do JCM800, famoso padrão de rock e hard rock, e a seção de potência de um VOXAC30, com 4 válvulas EL84 polarizadas por bias catódico.

O modelo entrega 30 watts, com excelente durabilidade das válvulas de potência, que trabalham dentro dos valores limites de tensão de placa e screen (estabilizada). O controle de volume foi alterado para a posição pós-inversora.


Plexi 30 watts

Partindo do esquema do Marshall 1987 MK2, executei este modelo com algumas modificações em relação ao original:

1) Inclusão de Master volume pós inversora (permite altas doses de saturação de pré, inexistente no modelo original)

2) Redução da potência de saída para 30 watts, com o uso de transformador com impedância de 6K no primário

3) Uso de estabilizador de tensão para as grades screen, garantindo o timbre e a durabilidade das válvulas de saída.


sábado, 18 de outubro de 2008

Green AD70 Twin Channel

Inspirado no circuito Orange AD Twin Channel, executei este modelo com 4 válvulas 12ax7 de pré e 2 válvulas EL34 no power, entregando 50 watts.

Como alterações do circuito original termos a inserção do controle de presença, chaves de brilho por canal, o hard clipping (saturação por diodos) ajustável no canal drive, o atenuador de potência embutido e uma saída de linha com simulação de caixa acústica para gravação direta.



Plexi Bass

Para uma banda cover de Jimi Hendrix executei esta versão do Marshall Plexi para baixo, com 100 watts de potência saindo de 4 válvulas EL34.

O útil recurso de interligar as entradas é utilizado pelo baixista, com a dosagem de graves e agudos, além do controle Master pós inversora para saturação de pré.

Como nos demais modelos Pedrone, foi utilizada a regulação de voltagem da grade screen, que no caso garantiu a sonoridade em altos volumes e sinal constante, normal do baixo.

SLO 3 Mod

A famoso SLO na versão Pedrone com 3 canais, equalizadores separados, chaves de brilho e tone shift (menos médios no canal drive, estilo Mesa Boogie).

Sua etapa de pré conta com 5 válvulas 12ax7 e o power com 4 x 6L6, com tensão de grade screen estabilizada.

Como recursos do modelo estão ainda o loop de efeitos valvulado e o boost de volume programável acionados pelo foot.


Bassman Reverb

Clássico circuito 5F6a, com a sonoridade única da 12Ay7 no estágio de entrada. Duas 12ax7 complementam o estágio de pré, além da 12AT7 que excita o reverb de molas longo. Sua retificação em onda completa é com uma válvula 5V4 GE, que garante o efeito de compressão em altos volumes.

O estágio de power foi alterado para polarização catódica e tensão de placa de 380V, o que conferiu a potência de saída de 25 watts, obtida pelo par de 6L6, com excelente durabilidade e timbre "cremoso".

Também foi incluído o controle de volume Master pós-inversora, atuando como excelente recurso para timbres com overdrive de pré.

Completa o conjunto sua caixa 4 x 10 com falantes Alnico Eminence.

Pedrone 1010

Combo com 2 falantes de 10 polegadas Eminence Rajin Cajun, entregando 50 watts, com 2 x EL34 na saída e 3 x 12ax7 no pré, além de reverb de molas.

Seu canal limpo (com equalização independente) é realmente limpo (alto headroom) , excelente para mostrar quanto um amplificador com as EL34 pode soar cristalino e nítido. Já o canal drive vem do clássico JCM, com as modificações de maior ganho, mais graves e o controle de hard clipping ajustável, permitindo o uso do recurso ao gosto.

O indispensável circuito de tensão estabilizada na grade screen das válvulas de saída assegura o ótimo ponto de funcionamento, durabilidade e timbre poderoso em altos volumes.


Breve relatório - últimas entregas

Conforme anunciado no post anterior, todos os esforços estão concentrados nas entregas dos aparelhos já encomendados, daí inclusive a ausência de novas postagens.

Vamos então aos poucos mostrar os modelos entregues neste período...

terça-feira, 29 de julho de 2008

Recesso para produção


Caros colegas,

Informo que novos pedidos de encomedas estarão suspensas à partir do dia 5 de agosto, sem data prevista de retorno.

Tal medida se torna necessária para aceleração dos processos de produção e entregas pendentes.

A atualização do Blog continuará sendo feita, de acordo com os modelos entregues, bem como a reformulação do site com os modelos de produção em linha, que serão oferecidos como pronta entrega em breve.

Conto com a compreensão de todos.

Obrigado,

Pedrone.

quinta-feira, 10 de julho de 2008

Pedrone Destroyer

À pedido de um cliente, transformei um SLO 3 canais em um novo modelo, inspirado nos Mesa Rect de 3 canais.

Esse projeto mostrou-se excelente na prática, pois inseriu um canal limpo exclusivo, com equalização independente e 2 modos de operação. Desta forma pode-se agora obter som limpo "de verdade" nesta série de aparelhos, juntamente com a moderna distorção hi-gain nos dois canais de drive, cada um com 3 modos de operação.

Temos ao todo então 8 possibilidades de timbre possíveis, ajustáveis em seus 6 controles por canal.

Na etapa de potência estão duas válvulas 6550 entregando perto de 100 watts RMS, com um importante detalhe - grades aceleradoras (screen) com tensão estabilizada. Esta característica aumenta a potência de saída, reduz o desgaste das válvulas, reduz a distorção de crossover em alta potência e minimiza o ruído de fonte presente nas grades e no pré. Apesar de todos os notórios benefícios, acredito que a maioria dos fabricantes não utiliza este recurso apenas por custo de produção.

Também foi incluido o controle do loop de efeitos e boost de volume (solo) no foot.

quarta-feira, 25 de junho de 2008

Modelo 2204 com Hard Clipping


O JCM800 é tido como referência de sonoridade para rock, dentro de alguns segmentos e estilos. Sua saturação é agressiva e dinâmica, com grande ênfase nos médios, caracterizando a sonoridade.

Este modelo de 50 watts teve como acréscimo um controle gradual de saturação por diodos (hard clipping), já comentado em outros modelos apresentados no blog.

domingo, 15 de junho de 2008

Modelo 1987X

À pedido de uma banda cover "Jimi Hendrix", executei uma cópia do clássico Marshall 1987, apelidado de "plexi", em alusão ao acrílico (plexiglass) usado em seu painel na época.

O modelo teve acabamento especificado pelo dono e seguiu com caixa 2 x 12 com falantes Eminence.

Um recurso interessante deste modelo é a possibilidade de ligação das entradas em conjunto (norma e high), de forma à obter saturações de pré mais intensas e ainda assim controláveis pelos volumes individuais. Com mais um auxílio ao uso em volumes moderados foi incluído também um controle Master de volume.

Este timbre é clássico do rock e pode ser encarado como o som "limpo" e alto dos Marshall.



domingo, 1 de junho de 2008

HiFi valvulado 2 x 50 watts




Talvez para desespero dos céticos e "tecnólogos", mais uma vez tive a certeza pessoal que o som das válvulas é mais agradável aos ouvidos. Não saberia precisar se em números e medições , mas aos ouvidos (e para isso que serve a música - para agradar aos ouvidos) isso é fato.

Este amplificador tem a intenção de ser ligado à um CD/DVD ou outra fonte de sinal, com nível de linha em ligação padrão RCA. Cada canal é amplificado separadamente e entrega à caixas de 8 ohms 50 watts RMS por canal, obtidos com um par de válvulas EL34 trabalhando em Ultra-Linear e duas válvulas 6SN7 de pré amplificação/inversora.

À este aparelho caberia o termo "HiFi", tão usado nos anos 70 e 80 e atualmente substituído pelas siglas do mundo digital e minúsculo.

A audição de boa música, com boa gravação e em boas caixas com este amplificador (e outros valvulados feitos para este objetivo) é uma experiência fascinante. Temos diferenças absurdas em termos de tridimensionalidade (determinação das posições e tamanho dos instrumentos no campo estéreo) , a naturalidade dos agudos, o impacto dos graves e a nitidez dos registros médios.

Tive a chance, algumas vezes na vida, de ouvir excelentes sistemas transistorizados de amplificação em boas caixas acústicas, e também a mesma experiência com sistemas valvulados. E simplesmente não há comparação ! Parece que se tira uma cortina da frente das caixas, tal a clareza do sistema valvulado.

Aproveito para agradecer ao bom amigo Carlos Alberto "Sossego" Lopes, que muito gentilmente cedeu sua sala, caixas acústicas, discos e ouvidos para as audições e ajustes durante a construção deste modelo.

sábado, 31 de maio de 2008

Valveskull 1010

Inspirado no modelo de 2007, executei este combo 2 x 10 com o mesmo circuito do projeto Valveskull (que foi destinado à banda Mussarelas, de Campinas-SP).

O combo entrega 50 watts à dois falantes Eminence Ragin Cajun, usando logicamente válvulas EL34 na saída para o som clássico punk. Possui canal limpo com volume e equalizador independente, e à cada dia fico mais fã desta possibilidade - limpo com as EL34 !

Já o canal drive vem da série JCM, com as mods clássicas (mais ganho e uma pitada de graves) e o knob "hard" que permite dosar a quantidade de drive por diodo ao som final - sendo, na prática, um recurso extremamente útil para sons mais comprimidos e/ou com saturação agressiva.

Também incluí um segundo volume Master, acionado pelo foot, útil para boost de volume.


sábado, 24 de maio de 2008

SLO 3 Mod


Um modelo de excelente projeto e aceitação é o Soldano SLO, que oferece distorção hi-gain extremamente controlável e dinâmica e som limpo/crunch clássicos, sendo uma excelente opção para músicos que precisam de versatilidade.

Após efetuar as modificações e acréscimos que julguei importantes, ficamos então com o modelo Pedrone SLO 3 Mods que conta com as seguintes características:

- Saída de 50 ou 100 watts com válvulas 6L6
- Saídas de 4 e 8 ohms
- 3 canais (clean, crunch e drive) com ajustes de volume e ganho individuais
- Master geral com boost acionado no foot switch (incluso)
- Depth geral ( realimentação dos graves do amplificador, deixando-os "frouxos" ou "firmes")
- Loop de efeitos ativo (true bypass), controlado pelo foot
- 2 equalizadores completos com controles de graves, médios, agudos e presença (1 conjugado entre os canais clean e crunch e um para o canal drive)
- Chaves de brilho por canal (Warren Waynes no canal drive)
- Chave de tone shift no canal drive (reforço de graves e agudos, médios talhados, "Mesa tone")

quarta-feira, 14 de maio de 2008

Fonte Estabilizada

Imagino que realmente seja uma coisa meio chata ter que levar ou agrupar várias fontes de alimentação no mesmo sistema de pedais - muitas vezes até com tensões e polaridades diferentes, o que aumenta os riscos na hora das ligações.

Por isso, uma fonte específica para as necessidades pode ser um bom auxílio, reunindo praticidade e segurança.

Esta fonte foi executada sob encomenda, com 3 saídas de 9 VAC (corrente alternada) , 6 saídas em 9VDC e uma saída em 12VDC, todas isoladas e estabilizadas (no caso das saídas de corrente contínua).

sexta-feira, 9 de maio de 2008

HardAttack 2008 versão cabeçote e caixa

No mesmo conceito do HardAttack combo anterior, executei esta versão em cabeçote + caixa 1 x 12, com visual de logo Pedrone moderno e grade vazada frontal.

terça-feira, 29 de abril de 2008

Hard Octane e sua caixa


Executado à partir do clássico e excelente projeto AX81 Hi Octane, executei este cabeçote, que tema configuração padrão do modelo (pré com ganho estilo britânico, graves controlados e médios destacados).

Foi dotado de soquetes para válvulas de saída de 9 e 8 pinos, tornando compatível com válvulas EL84, 6V6, 6L6, EL34, KT e similares, entregando perto de 5 watts RMS, com saída em Single-Ended, reconhecida pelo som extremamente rico em harmônicos ("quente").

Ao par do cabeçote, temos a caixa acústica com 1 falante com ímã de Alnico, o que contribuiu para o reduzido peso do conjunto.

sexta-feira, 25 de abril de 2008

Ignis 2

Seguindo a linha dos amplificadores clássicos, com canais separados representando os modelos chave, executei mais um Pedrone Ignis, que conta com um canal "Twin" (som limpo, elevado headroom) e um canal "Bassman" (tradicional overdrive leve).

Acrescentei uma chave de "tone shift" no canal Twin (reforço de médios), e no canal Bassman foram inseridos o controle de volume Master, uma chave de brilho e saturação por diodos (hard clipping).

Como efeitos estão presentes o reverb de molas (tanque longo) e o tremolo, com acionamento via foot.

No foot também pode-se acionar o loop de efeitos (hard true bypass) e mudar para o segundo master geral, o que na prática funciona como um boost ajustável para solos.


quarta-feira, 23 de abril de 2008

HardAttack - 2008


Seguindo a linha do modelo de 2007, este combo HardAttack com 1 x 12 / 50 watts/ 2 xEL34/ 4 x 12ax7 teve adicionado um reverb de molas e um segundo master geral, ideal para acionar volumes diferenciados no solo.

Foram mantidos o controle do loop no foot (hard true bypass) e os 3 canais:

1) Limpo - Headroom total com equalizador independente afinado para um excelente limpo de EL34, uma válvula com identidade marcada.

2) Crunch - Versão calma do pré JCM, com graves mais presentes

3) Drive - O ganho máximo dentro do limite JCM, com algum grave à mais (nem tanto para não embolar...), compartilhando o EQ com o canal 2 e relação ganho/master independente. Como recurso adicional, chave hard clipping (corte por diodos) neste canal - interessante para um drive mais comprimido.

quinta-feira, 10 de abril de 2008

Foot para o Mesa Mark III

À pedido executei um controlador para o cabeçote Mesa Mark III.

O modelo executado permite acesso direto e imediato aos canais (inclusive com a combinação do rhy2 com o lead, que resulta em maior ganho) e suas combinações com o loop de efeitos. O sistema de acionamento do loop faz o true-bypass caso não esteja ativada esta função.

terça-feira, 8 de abril de 2008

Pedrone Decade

Ainda inspirado na linha JTM dos anos 80, fiz a minha versão com 50 watts, dois canais (drive com a chave 70´s x 80´s, que desativa os diodos de clipping, permitindo uma distorção com mais dinâmica) e reverb de molas.

O falante usado foi um Eminence GB12, com excelente resultado.

O interessante deste projeto é que usa um par de 6L6 na saída, sem realimentação, o que confere um timbre único e rico à essa série de modelos.


domingo, 6 de abril de 2008

Disco Back to Black - Amy Winehouse

Para minha sorte esse disco acabou cruzando meu caminho, apesar da natural reação contrária à mídia que temos (se está na moda, não deve ser bom...).

Bem, ainda bem que eu estava errado. A menina canta como gente grande, excelentes canções (dela) e uma excelente banda tocando.

Ela pode até morrer cedo - prefere viver 10 anos a 1000 do que 1000 anos a 10 - mas mesmo assim terá deixando um legado indiscutível na história da música.

sábado, 5 de abril de 2008

Moedinha n.1

Quem conhece o Tio Patinhas sabe que ele tem um cuidado especial pela sua moedinha n.1 .

Aproveito o dia para postar uma foto do primeiro amplificador que montei - um AX84 de 5 watts com algumas modificações (até cooler removível ele tinha), e cabia numa mochila.

Montei inicialmente com intenção de usar como meu timbre para baixo, com carga fantasma na saída e alimentando meu cabeçote transistorizado. Usei também em algumas gravações de guitarra.

Depois de um tempo, acabei vendendo pelo Mercado Livre para Sergipe, se não me falha a memória.

Apesar de longe, e não saber nem se ainda existe, está registrado como o meu n. 1

sexta-feira, 4 de abril de 2008

Pedrone British Drive

Baseado no modelo Marshall 1974, executei este combo 1 x10 (falante Eminence), que leva 2 x EL84 na saída e 2 x 12ax7 no pré, com controles de volume e tonalidade.

Separei as duas entradas, cada qual com seu timbre distinto: a primeira tem resposta plena de graves e maior headroom, enquanto a segunda tem um reforço de médios, apresentado saturação de pré de forma mais rápida.

Também inseri um atenuador de potência, reduzindo a potência de saída para 4 watts.


quinta-feira, 3 de abril de 2008

Pedrone SuperClean

Atendendo à um pedido, executei um modelo de tamanho reduzido e sonoridade clássica, que ganhou o nome de SuperClean.

Como o nome já adianta, possui elevado headroom (capacidade de manter o som limpo em altos volumes), usando a seção de pré tradicional Fender Twin. Apesar de soar extremamente limpo e nítido, sua riqueza de harmônicos aumenta o "tamanho" do instrumento, parecendo soar como um coro de guitarras.

Como novidade, incluí uma chave de "tone shift", que altera o ponto de controle do equalizador, fornecendo mais médios ao resultado. Também incluí uma entrada direta pós-tonalidade, perfeita para ligação de pedaleiras e pré-amplificadores externos, usando desta forma o cabeçote como um power valvulado com controle de volume apenas.

Possui 50 watts RMS vindos de um par de 6L6, que se mostram suficientes para a maioria das aplicações em estúdio e ao vivo.


quarta-feira, 2 de abril de 2008

Dica de livro - MIX, o poder da mixagem


Recebi de presente este livro do amigo Rogério Leão, e aproveito o espaço para recomendar fortemente à todos os músicos interessados em saber como fazer soar seu instrumento nas gravações.

O título é "Mix - o poder da mixagem", autor Daniel Farjoun, Editora H. Sheldon.

Claramente o autor passa por todos os processos de registro e mixagem dos instrumentos, mostrando os recursos e efeitos utilizados para criar o espaço e ambiência, além de garantir que a gravação soe bem na maioria dos players.

Digno de nota é sua postura contra o excesso de compressão que é moda vigente, onde todos pensam que para ser melhor é necessário soar mais alto que o concorrente. Parece que os músicos não tem mais coragem de deixar a canção "respirar" - um disco como "Dark Side of the Moon" por exemplo não seria lançado como foi, e suas passagens baixas não trariam o mesmo impacto se fossem tratadas desta forma.

Para que a tecnologia luta para obter mais dBs de faixa dinâmica, se no fim os "produtores" socam tudo nos últimos 5dBs da escala ?

Valiosas dicas de gravação de guitarras são dadas, valendo portanto a leitura até mesmo aos "somente" guitarristas interessados no desenvolvimento de sua sonoridade em estúdio e até mesmo ao vivo.

Segue com o livro um CD com exemplos de gravações e diferentes mixagens, evidenciando os temas tratados.

terça-feira, 1 de abril de 2008

Válvulas

É muito interessante, à partir de válvulas ruins e tendo cuidado, estudar o interior de alguns tipos conhecidos e entender o significado de sua nomeclatura.

Abaixo temos 3 válvulas de potência - EL34, 6L6 e KT88 - abertas, da esquerda para a direita:




O Pentodo EL34 possui 5 elementos, do centro para fora como catodo (branco, com filamento de aquecimento por dentro dele), grade de controle, grade aceleradora (screen) , grade supressora e placas.

Já a 6L6 e KT88 são tetrodos com feixe dirigido, onde temos catodo, grade de controle, grade screen e ao invés da grade supressora, temos o "guia de emissão", que aparentam ser "janelas" por onde o fluxo de elétrons deve seguir. Logo então temos as placas, responsáveis por coletar os elétrons que saem do catodo.

Apesar de construtivamente serem semelhantes, é nítida a diferença de tamanho entre a 6L6 e KT88, justificando sua maior potência manipulada e preço.

Os duplo triodos série 12a-7 são semelhantes aos expostos, onde temos dois conjuntos de catodo+filamento, grade de controle e placas na mesma válvula.

Notamos também o isolador de mica na base dos elementos (o superior foi retirado para a observação).

Ilustrando o belo funcionamento, temos abaixo uma foto retirada do orkut (não lembro de onde, ou de quem) que as mostra em funcionamento:


segunda-feira, 31 de março de 2008

O velho e o moço

Recebi certa vez um par de amplificadores para reparo (na verdade não lembro exatamente o serviço que devia ser realizado neles) e a curiosidade foi justamente por serem do mesmo modelo, com uns 30 anos de diferença entre os dois.

Trataram-se de dois Fender Deluxe Reverb, um de época (anos 60 creio eu) e outro da década de 90 (reedição).

Aproveitei para tirar fotos dos irmãos, lado a lado, mostrando suas diferenças internas:

domingo, 30 de março de 2008

Novos revestimentos.

Na semana passada recebi minha 4 x 12 que estava na Vintage Boutique. Foi trocado o revestimento externo e o tecido ortofônico, e aproveitei também para fazer uma divisão interna (vertical) para poder trabalhar com 2 falantes em separado, caso seja necessário.

Também troquei o revestimento de um combo, que originalmente era branco (está no site como JCM combo). Eu acabei gostando mais da nova pele também:


sábado, 29 de março de 2008

Trabalho !

Aproveitei o sábado para arrumar, limpar e organizar o espaço - ferro de soldar usado apenas para fazer alguns cabos de teste que estavam faltando.

Os modelos em construção em breve serão detalhados aqui mesmo, à medida que forem entregues aos donos.


sexta-feira, 28 de março de 2008

Overdone 2008

A idéia principal ao criar um novo produto é sempre tentar ir avante, apresentando recursos ou facilidades aos conceitos básicos já conhecidos e utilizados.

O Overdone - pedal que incorpora no mesmo gabinete 3 efeitos clássicos para guitarra - faz parte desse desenvolvimento, onde um circuito de chaveamento foi desenvolvido para evitar que o músico precise "sapatear" para ligar e desligar os efeitos desejados.

Desta forma basta uma pisada para ativar o efeito e desativar o anterior em uso. Uma segunda pisada no mesmo efeito e ele passa a "true bypass" garantido por relés.

Os efeitos que compõe o Overdone podem ser customizados, abrangendo modelos de booster, overdrive, distorção e fuzz.

Abaixo, um modelo com TS808, ProCo Rat2 e Big Muff:

quinta-feira, 27 de março de 2008

Power Marshall 9100

Passou pela oficina um Power Marshall 9100 - amplificador de potência 100% valvulado, com 2 canais de 50 watts, controles de volume e presença por canal.

Sua construção é a esperada para um aparelho desse porte de peso em formato rack - excelente estrutura, transformadores parrudos e fiação generosa em calibre e bem executada.

Só achei de frágil construção sua placa de pré/inversora, com resistores de baixa wattagem e transistor pequeno para sua posição. Acredito que foram decisões tomadas por base econômica somente.

O aparelho em questão tinha como defeito ruído branco intenso (barulho de "chuva") por culpa de alguns resistores - e deu trabalho para culpá-los !

Aproveitei para tirar uma foto:


quarta-feira, 26 de março de 2008

Theremin

Theremin de 1 antena

O Theremin foi inventado em 1919 pelo russo Léon Theremin, em um acidente durante a montagem de um rádio AM. Depois de aperfeiçoar sua “descoberta”, passou a viajar pelo mundo demonstrando o que seria o primeiro instrumento musical eletrônico, com a incrível particularidade de ser controlado pelo movimento das mãos no ar, sem contato direto com o aparelho.

Diversas músicas pop foram enriquecidas com o uso do Theremin, entre elas “Good Vibrations” dos Beach Boys (ver nota final), “ Whole Lotta Love” do Led Zeppelin, além de algumas dos Mutantes e mais atualmente “Eu” do Pato Fu, entre outras.

O Theremin pode ter duas configurações básicas, que se referem à quantidade de antenas do modelo em questão.

Nota: Na verdade a música "Good vibrations" foi gravada com um "Tannerin", que gera sons bem parecidos com o Theremin, mas sua operação é por um controle deslizante horizontal sobre teclas de piano desenhadas para orientação.

Veja abaixo um vídeo com um modelo experimental de 2 antenas - ao fundo temos um osciloscópio (aparelho que mostra as formas de onda geradas) ilustrando o funcionamento das antenas:


segunda-feira, 24 de março de 2008

Pedrone Le Marc por Alexandre Bicudo

No fim do ano de 2006 recebi uma encomenda, talvez a de mais difícil execução entre os meus trabalhos até o momento - uma versão do Mark IV.

Este projeto é tido como um dos mais completos em termos de recursos e sonoridades possíveis.

Finalizei o modelo em maio de 2007, já morando em SP, e despachei para o dono em Recife. Por ter incluído facilidades e desenvolvimentos no projeto original, tomei a liberdade de então chamá-lo de "Le Marc".

Tive a chance de fazer bons amigos em Recife, entre eles Alexandre Bicudo, que fez um excelente vídeo demonstrativo do aparelho - obrigado !

domingo, 23 de março de 2008

Cabeçote Pegasus


Partindo do antigo desejo de produzir um modelo com os projetos ícone de grandes marcas, tive o prazer de executar este - batizado de Pegasus - que possui 2 canais - Plexi e JCM800, com equalizadores em separado, além de recursos extras como loop de efeitos, segundo master acionado por foot (solo) e chaves de "hard clipping" de uso opcional.

Cabeçote Rocker 33


Como primeiro cabeçote entrgue em 2008, temos o modelo de 30 watts RMS ( 4 x EL84) com pré amplificador com características de rock clássico britânico, podendo trabalhar em sons limpos ou drive, com o câmbio entre uma válvula de pré (12au7 - 12ax7).

Atenuador de potência


Para aqueles que possuem amplificador de potência elevada e gostariam de trabalhar com níveis mais altos de excitação das válvulas de saída, uma das soluções é o uso de atenuadores externos, que transformam parte da energia do amplificador em calor, deixando passar para o falante apenas uma parcela do som original.

Conseguimos, com este modelo que suporta até 100 watts RMS, atenuações de 0 (bypass), 75% e 90% da potência original.

Pedal Valvulado 2 canais - SLO x JCM



Este pedal, idealizado pelo cliente, reúne dois prés clássicos (JCM800 e SLO drive) em um formato pedal, com equalizadores independentes e saída direta para amplificadores de potência.

Sua ligação é direta ao 110/220, já que possui fonte interna para alimentação do circuito, 3 com válvulas trabalhando em alta tensão.

Possui dois acionadores "foot", onde um alterna entre os modos do pré e o outro faz o (true) bypass do pedal.

2008 - Novos métodos e sons

Iniciamos 2008 com novo método de montagem, com auxílio de programas de modelagem eletrônica e 3D, que contribuem para a qualidade e eficiência dos projetos e execuções.

Desta forma temos um avanço no layout de componentes, visando desempenho e especialmente baixo nível de ruído.

Abaixo um exemplo de projeto:

No apagar de 2007...

Iniciando os trabalhos desse diário, mostramos os modelos entregues no final de 2007, logo antes das festas de fim de ano:

1) Cabeçote SLO 3 canais c/ Reverb + Caixa 2 x 12



2) Cabeçote Valveskull, construído para a banda Mussarelas (Campinas - SP):


3) Combo para gaita Classic Harmonic, com saída em Single Ended 2 x 6V6: